Bosque do Reencontro - Simone Alexandra


Capa, em breve!



QUOTES:

1)
Após mais alguns minutos de conversa rotineira, Matheus se despede e vai embora deixando uma ótima impressão para Adriane. Ela vai até a cozinha, pega o envelope que estava sobre a mesa e volta para se sentar no sofá da sala. - Se eu perdesse essa carta, não me perdoaria! - Diz Adriane olhando para o envelope. Ela sabia que poderia achar várias respostas de seu passado com aquela correspondência. Voltou aos seus pensamentos, se lembrou de Paula, sua babá, quase uma mãe, na verdade, a única mãe que conheceu. Lembrou-se quando ela lhe contou, em um dia que ela chorava em seu colo, quando tinha seus 6 ou 7 anos de idade, perguntando porque teria sido adotada. Paula havia a encontrado quando estava a caminho de seu trabalho, na ocasião ela era uma jovem de 19 anos. Sua sandália se desamarrou, e no banco de uma praça muito conhecida na cidade, chamada “Bosque do Reencontro”, sentou-se para amarra-la, quando ouviu um barulho, pensou ser um gato e não deu muita bola. Mas ao ouvir novamente, decidiu verificar que barulho era aquele, olho por entre umas folhagens que existia atrás do banco e se deparou com uma criança enrolada com uma espécie de lençol cortado. Estava muito frio neste dia, por isso a criança, que mal conseguia chorar, estava com os pequenos lábios roxos, imediatamente ela apanhou o bebê e já neste momento sentiu que iria amar aquela criança. Abraçada aquele pequeno ser, a levou a um hospital mais próximo onde foi atendida prontamente. Ela sabia que deveria preencher um fichário no hospital, por isso relatou o ocorrido tendo de ficar ali até que a polícia chegasse para dar maiores informações.

 2)
Talvez, mas pensando bem, ela não era muito bem tratada lá em casa não. Me lembro de uma vez, quando ainda éramos bem pequenos, ela deveria ter uns 7 anos e eu uns 5 anos, a Adriane passou um creme da minha mãe no cabelo, quando ela foi pentear, o cabelo dela estava super duro, não entrava nem pente e nem escova.Ingrid deu uma gostosa risada.- Mas o pior não foi isso. - Prosseguiu Reinaldo que também estava com o ar de riso - Quando minha mãe abriu a porta do quarto e descobriu o que a Adriane havia feito, brigou muito com ela.- Mas toda mãe briga com seus filhos quando eles cometem travessuras.- Eu sei, mas minha mãe tentou pentear os cabelos da Adriane com muita violência, não obteve resultados, ela pegou uma tesoura e mesmo com a Adriane chorando e pedindo para que ela não cortasse seus cabelos, pois ela gostava muito dos seus “cachinhos”, minha mãe cortou de qualquer jeito e o cabelo dela ficou horrível.- Tadinha deve ter chorado muito.- Ela chorou noite toda, e no outro dia ela nem queria ir para a escola com vergonha dos colegas, mesmo assim minha mãe a obrigou a ir.- Se sua mãe não tinha paciência com crianças, por que ela adotou sua irmã?- Estou começando a pensar que foi só para aparecer nas revistas.- Que horror! Ela adotou um ser humano só para ganhar glória e fama?



Nenhum comentário